Tesouro Direto: número de Investidores já passa de 1 milhão

Tempo de leitura: 3 minutos

O Tesouro Direto, investimento que permite que pessoas físicas comprem títulos públicos pela internet, via banco ou corretora, sem precisarem aplicar em um fundo de investimentos, atingiu, pela primeira vez, a marca de um milhão de investidores cadastrados em outubro/2016, informou o governo na última sexta-feira (18).

Segundo o Tesouro Nacional, o número de investidores cadastrados no Tesouro Direto cresceu em 50.539 em outubro, totalizando 1,02 milhão, com alta de 74,4% nos últimos 12 meses. Já o número de investidores ativos (que efetivamente possuem aplicações) aumentou em 18.314, a maior alta desde o início do programa, alcançando 365.561, o que representa um acréscimo de 73,7% nos últimos 12 meses.

Análise do cenário

O aumento do interesse dos investidores pelo Tesouro Direto está atrelado as rentabilidades pagas, pela baixa atratividade da poupança e pela alta da inflação, que vem superando a correção da poupança, efeito que faz com que as cadernetas percam a atratividade.

Os títulos do Tesouro Direto, por exemplo, oferecem rentabilidade acima da inflação, mesmo com a incidência do Imposto de Renda.

Tais perspectivas se refletem em números: entre janeiro e outubro de 2016, os saques de recursos da poupança superaram os depósitos em R$ 53,25 bilhões.

Títulos mais procuradosVantagens de Investir no Tesouro Direto

O volume de aplicações do programa somou R$ 1,9 bilhão em outubro deste ano, ao mesmo tempo em que os resgates (retirada de títulos do mercado) somaram R$ 662 milhões – sendo R$ 661,4 milhões relativos às recompras e R$ 700 milhões aos vencimentos.

Os títulos mais demandados pelos investidores foram os indexados ao IPCA (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), cuja participação no volume total de investimentos atingiu 60,0%. Os títulos prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais) corresponderam a 18,4% do total e os indexados à taxa Selic (Tesouro Selic), 21,6%.

Público alvo

O investimento no Tesouro Direto pode ser uma boa opção para quem não tem muito dinheiro, mas busca um investimento de médio e longo prazos.

Para aplicar no programa, o interessado deve fazer um cadastro em uma instituição financeira no site do Tesouro Direto. O investidor recebe uma senha por e-mail e pode começar a aplicar seu dinheiro.

No Tesouro Direto, assim como nos fundos de investimento, há cobrança do Imposto de Renda. A alíquota do IR é regressiva em ambos os casos. Ou seja, quanto mais tempo os recursos ficam aplicados, menor será o IR pago pelo investidor.

Palestra online

Com o objetivo de gerar conteúdo qualificado a nossos leitores, preparamos duas palestras online que abordam alguns ensinamentos sobre Tesouro Direto:

Títulos Públicos – Palestra Segredos do Tesouro
Títulos Públicos – Palestra Tesouro Direto Descomplicado

Concluindo…

O Tesouro Direto é o investimento que mais tem ganhado adeptos ao longo dos últimos meses, sendo uma ótima opção para poupar para a aposentadoria, para constituir uma reserva de emergência ou até mesmo para especular com os juros da economia.

As Vantagens de Investir no Tesouro Direto são inúmeras. Além de acessível a praticamente todos os públicos e de apresentar opções de investimento que se encaixam aos seus objetivos financeiros, o Tesouro Direto oferece boa rentabilidade e liquidez diária, mesmo sendo a aplicação com um dos menores riscos do mercado.

Representa, portanto, uma excelente oportunidade para você realizar seu planejamento financeiro sem complicação.

Por hoje era isso, pessoal.

Grande abraço e até a próxima!

Autoconfiança Excessiva